Nanotecnologia

 

Cientistas criam motor movido a bactérias:


Cientistas do instituto de pesquisas japonês AIST criaram um micromotor que retira a energia necessária para o seu funcionamento do movimento de uma bactéria.
O micromotor movido por bactérias representa um novo passo nas pesquisas que buscam a integração de componentes biológicos em dispositivos micro-electromecânicos, ou MEMS.

O motor consiste numa "hélice" de seis lâminas, medindo 20 micrómetros de diâmetro, apoiada sobre um sulco circular de 0,5 micrómetro de profundidade.
O conjunto foi feito de óxido de silício, utilizando as mesmas técnicas empregadas na fabricação dos chips de computador.


A bactéria Mycoplasma mobile - uma das bactérias mais rápidas que se conhece - foi alterada geneticamente para mover-se  sempre na mesma direcção sobre uma superfície de proteínas.
Moléculas especiais foram utilizadas para unir as bactérias às hélices do motor.

As bactérias conseguem girar o motor a uma velocidade de 2 RPM (rotações por minuto). A técnica gerou mais força do que era conseguido até agora com proteínas isoladas, mas menos do que a força que é gerada por motores microscópicos tradicionais.


Mas o motor movido pelas bactérias tem uma vantagem óbvia: as bactérias reproduzem-se, mantendo o movimento, e alimentam-se de açúcar.


Essas podem ser vantagens insuperáveis para a construção de dispositivos híbridos biomecânicos.
Essa tecnologia poderá ser utilizada no futuro na construção de microlaboratórios ("lab-on-a-chip") e em bombas miniaturizadas para dispositivos médicos microscópicos.

Inovação Tecnológica .

 

..

 

***